domingo, 20 de maio de 2012

Triatlo de Montemor-O-Velho | 20/05/2012 | Balanço

O dia começou cinzento, ventoso e chuvoso, pensando eu que seria mais que suficiente para as coisas correram mal num domingo, durante o qual iria decorrer uma competição.

Mas não, as coisas só pioraram...

A natação foi ao meu nível habitual, ou seja, uma grande bosta!

Já treinei com vários treinadores e obviamente o defeito é apenas meu e com o mesmo hei-de morrer.  Não estou a ficar mais novo a cada ano que passa e, naturalmente, terá a sua influência, mas tendo em conta os treinos efetuados, fazer quase 29 minutos em 1500m com fato isotérmico não é mau, é uma nulidade.

Após alguma atrapalhação na primeira transição comecei a recuperar imensas posições, num circuito de ciclismo muito favorável para as minhas características, devido ao piso molhado, uma subida seletiva e muitas curvas e rotundas. E eis que, o inesperado acontece na subida à quarta volta, numa alteração de desmultiplicação a corrente ficou presa e para que voltasse a engrenar, continuei a pedalar e...parte-se a corrente, deixando-me literalmente a pé.

É um dia perdido, uma prova por acabar, um contributo que não se pode dar à equipa, um desânimo muito grande e uma sensação de nada poder fazer para remediar a situação.

Não só, mas também pelos acontecimentos de hoje, pondero sinceramente não alinhar no Triatlo Longo de S.Jacinto. Outros motivos começam a justificar a minha ausência: serei o único representante do meu clube; é muito longe de casa; viajar sozinho; saída no sábado para competir no domingo; possivelmente, todas as despesas serão por minha custa e este ano o panorama económico está a ficar insuportável; à partida, no primeiro segmento, cada vez levo maior desvantagem. Para fazer por fazer, com este estado de espírito, mais vale ficar em casa.

Parabéns aos meus colegas do Ateneu Artístico Cartaxense Duarte Barreto (a recuperar de lesão), Paulo Silvestre (abdicou de estudar por várias horas), Miguel Menezes (1ª vez que faz um Triatlo na distância olímpica e pontua para a equipa), Carla Ribeiro (subiu ao pódio por ser a 3ª sénior feminina). A equipa ficou em 12º lugar em 22 equipas pontuadas. Ao Helder Moringa, que furou a roda de trás, uma palavra de ânimo, uma vez mais, pois sei bem a frustração por ele sentida. Acho que esta gente amadora merecia mais respeito, mais apoio e mais reconhecimento.

6 comentários:

Miguel disse...

Compreendo o teu desanimo em relação á ida a São Jacinto, mas tenho a certeza que vais conseguir ir e uma ultima palavra... não concordo com a tua observação da tua natação, eu acho apenas que não é tão boa como os outros dois segmentos, mas tudo junto faz-te conseguir como amador terminar com os profissionais.
Grande abraço

JJ disse...

Pedro então? Não desanimes! Agora que decidi iniciar-me, vocês pensam abandonar o barco? Quer dizer, tenho seguido o vosso trabalho para me motivar e empenhar (já estou a vencer a primeira prova, contra a obesidade!!), quero mais, junto com a equipa!
Não te deixes ir a baixo!
Abraço,
JJ

P.S.: Tens de me deixar olhar para essa natação!

Hugo Gomes disse...

Boas Pedro!

É (deve ser) uma desilusão enorme não terminar uma prova por problemas mecânicos mas não é uma corrente partida que deita assim um atleta como tu abaixo! :)

Pondera bem e espero ver-te cá por cima.

Um abraço!

Jordão Alves disse...

Amigo Pedro então?!!! essa natação podia ser melhor mas o tempo não é assim tao mau, quanto aos azares acontecem até aos melhores...
Quanto a São Jacinto acredito que até la ainda resolves isso e vais alinhar a partida...
Um abraço.

sica disse...

Rapaz, amanhã vai ser outro dia.

João Correia disse...

Realmente, foi muita avaria nessa prova. Com a sorte que tenho nessas coisas, ainda bem que não participei.

Abraço e melhor sorte para a próxima, Pedro.