segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Triatlo de Lisboa 2011: balanço


Um fim-de-semana, 4 provas distintas, mais de 500 participantes, em pleno mês de setembro, resumem o sucesso alcançado na realização do Triatlo de Lisboa, resultando numa fantástica promoção e divulgação da modalidade, em plena capital, e numa zona emblemática, como é aquela onde se situam, por exemplo, a Torre de Belém e o Padrão dos Descobrimentos.

Apesar do sol e de bastante vento, a temperatura agradável do ar e da água, proporcionaram excelentes momentos desportivos a todos os participantes das Duatlo e Triatlo, disputadas no sábado e domingo, e visualizadas por bastante público.
  
São eventos como os do passado fim-de-semana que fazem a nossa modalidade evoluir substancialmente.
Aproveito para agradecer publicamente às pessoas que me incentivaram e fizeram registos fotográficos da prova; estes pequenos e simples gestos são preciosos fatores de motivação.

Também tive mais uma prova de que as redes sociais, blogues e outras coisas virtuais são muito úteis e valiosas, ao proporcionarem o posterior contacto pessoal com as pessoas com quem trocamos pedidos de amizades, mensagens e correio eletrónico. Desta feita, tive a oportunidade e o prazer de conhecer e falar com o Pedro Brandão e o Pedro Conceição, este último o aniversariante do dia e estreante bem sucedido no Triatlo de distância olímpica.

Quanto minha à prova, no geral, uma bela surpresa! Nadei razoavelmente bem orientado, num ritmo interessante e que não me deixou atrasado em relação a algumas das minhas referências. No segmento de ciclismo, foi a habitual cavalgada para recuperar lugares e apetece-me fazer aqui uns comentários, por um lado para agradecer ao Paulo Renato Santos, porque apesar de ser veterano 2, foi o único senhor gajo que os teve no sítio - leia-se os pedais -, para ajudar regularmente a impor ritmo no meu grupo, ao longo dos 39 quilómetros de percursos. Outros houve que ajudaram, mas menos e há os que nada ajudaram...e podiam. Com tanto vento, buracos e pinos, nem que seja para enganar o ceguinho, num percurso 100% plano, passar suavemente, de vez em quando, pela cabeça do pelotão é uma mais valia para quem despende mais esforço, mas que não seja, permite uma ligeira recuperação, beber um pouco e comer um gel sem se babar todo. Bem tentei sensibilizar o pessoal, mas não tive grande sucesso. Talvez fosse do vento forte a dificultar a audição. Bom, adiante que isso não interessa nada e a história já se repete desde 1997. Por fim, na corrida final, tenho que agradecer ao Paulo Sequeira (Sica), por me ter feito sofrer até à linha de meta; sem ele e o seu equipamento azul do Peniche a minha corrida final teria sido um maravilhoso passeio à beira do Rio Tejo. Assim, mesmo com o Sica a correr de forma soberba, tive que acelerar o motor diesel a partir da 2ª volta, tanto que no final não estava em grandes condições para dar entrevistas ao Dudu e ao Vasco Soares. Enfim, um excelente evento, com um resultado final interessante para uma época que já está a ser muito esticada...e ainda não acabou.

E como diz um amigo meu, "números":
1. Natação (1500 metros): 27m04s;
2. Ciclismo (39 quilómetros): 1h02m52s;
3. Atletismo (10 quilómetros): 38m04s;
4. Tempo final: 2h09m23s;
5. Classificação final absoluta: 34º lugar absoluto (166 triatletas à partida e 140 triatletas na linha de meta);
6. Classificação final no escalão sénior: 19º lugar (73 triatletas).


Informação detalhada em: Federação de Triatlo de Portugal.

5 comentários:

Benedita Natação disse...

boa média na natação para os treinos que fizeste nesta ultima fase.
Parabens Pedro

sica disse...

epá, olha que eu também não andei na mama, descansei um voltita depois de me terem agarrado e depois fui lá para a frente, aliás outra coisa não é de esperar de um atleta de Peniche :-).
Em relação à corrida também foste um elemento motivacional extra :-) o agradecimento é mútuo, agora é melhorar ainda mais a natação e rapidamente podes estar de novo a disputar um top ten (sem pros, claro, que esses são de outro Campeonato).

Triatleta disse...

Obrigado amigos!

Sem estas surpresas, referências, faltas de ar e incidências das provas não teríamos tema de conversa.

A coisa está quase no final e vamos tentar arranjar diversão até à última prova.

Pedro Brandão disse...

Oi Pedro. Sempre em grande. Estiveste muito bem. Foi um prazer estar contigo. Cá te espero na maratona do Porto. GRande abraço amigo.

Jordão Alves disse...

Parabéns campeão em grande forma!!! Um abraço. Boa natação!!!