segunda-feira, 6 de setembro de 2010

XXV Triatlo de Guadalajara, 4 de Setembro de 2010

Relativamente ao XXV Triatlo de Guadalajara, começo por salientar o espírito extremamente positivo entre os cerca de 20 triatletas portugueses que viajaram até Espanha para realizar a prova. Em particular, entre aqueles com quem partilhei a longa viagem de automóvel, durante a qual, a boa disposição foi uma constante, com muitas estórias contadas. Também fiquei a saber que há veículos com WC de emergência improvisado.

Desde a minha primeira experiência nesta competição, em 2003, tinha conhecimento que, não só por ser uma prova disputada em longa distância, mas acima de tudo pela dureza dos percursos de ciclismo e corrida, aos triatletas, iria ser exigido um grande esforço para concluir a prova.

A somar a estas dificuldades, a organização decidiu realizar a prova às 14:00 de Sábado, e como seria de esperar, sentimos ao longo da prova o calor intenso. A elevada temperatura sentida, trouxe outra consequência indirecta, ou seja, a temperatura da água da barragem subiu e o segmento inicial de natação, foi disputado sem fato isotérmico.


A partida, num magnífico plano de água

A natação é o meu ponto fraco, nadar 3000 metros é uma distância muito longa para mim, e sem o fato isotérmico, a situação só piorou, de tal forma que ao chegar ao parque de transição, um sentimento de tristeza e abandono tomou conta de mim, ao constatar a ausência de muitos atletas, tal o número reduzido de bicicletas que ainda restavam no parque. Outra situação curiosa, foi a quando as triatletas femininas - que partiram 6 minutos após os homens -, quase me atropelaram dentro de água, ainda a primeira volta não estava concluída.

Não sendo do signo de Peixes ou Aquário, ainda mais fartinho de água fiquei

Após aliviar a bexiga durante um longo minuto - acho que além de nadar, ainda consegui retirar água da barragem -, lá fui pedalando a tentar minimizar o prejuízo inicial, num percurso de ciclismo sobe-desce, onde mais parecia que o vento estava sempre contra.

Quando finalmente coloquei os pezinhos no chão, ainda o calor se fazia sentir, embora não excessivo, mas ainda assim, a corrida foi muito exigente fisicamente, devido aos muitos retornos e constante sobe-desce em cada um das 4 voltas, e naturalmente, o ritmo de prova foi diminuindo até que, finalmente, cruzei a linha de meta, após recuperar 148 posições, ao longo de 5 horas e 9 minutos em actividade competitiva.

Alguns apontamentos finais, em relação ao evento: pouco público no decorrer de toda a prova, apesar de entusiasta; organização eficaz e acolhedora; programa da prova bastante preenchido, onde não faltou nada essencial.

Os meus parabéns a todos os triatletas portugueses que concluíram a prova.

Em termos de classificações, os destaques vão para o 1º lugar absoluto do Pedro Gomes (Token Bikes/Mulebar), o 1º lugar do Rui Rodrigues do Compeed/Tri-Oeste, em veteranos 1, o 2º lugar por equipas do Louletano D.C., e o 14º lugar no sector feminino da Ana Pereira do Compeed/Tri-Oeste.Pedro Gomes, vencedor absoluto

Resultados finais:

1. Natação (3000 metros): 1:04:59, à média de 2:10/100 metros, 202º tempo parcial. Não foi permitido o uso de fato isotérmico;

2. Ciclismo (81 quilómetros): 2:28:35, à média de 32.71 km/h, 24º tempo parcial, sem drafting, ou seja, em contra-relógio individual;

3. Atletismo (20,0 quilómetros): 1:32:00, à média de 4:36/km, 46º tempo parcial;

4. Tempo final: 5:09:03 (contando com as duas transições).

5. Classificação final absoluta: 54º lugar absoluto (300 triatletas inscritos, 251 triatletas na linha de partida e 208 triatletas na linha de meta);

6. Classificação final no escalão sénior: 43º classificado.


Mais um para o currículo...dos empenos

Avaliando o meu desempenho, após 5 anos sem praticar Triatlo e com 11 meses de treino, o balanço é positivo. No entanto, para subir ao patamar seguinte, algo mais terá que ser feito, em especial na natação. Por exemplo, nesta prova, fiz 1:05 na água, ou seja, 2:10/100m e fui o 202º a sair da água. Só na natação, perdi 23 minutos para o 1º classificado da geral. Uma vez mais, senti que estava preparado para enfrentar a distância, mas com uma clara ausência de ritmo de braçada, de tal forma que a FC foi sempre baixa. Portanto, em cima dos metros nadados até ao momento, falta-me melhorar a técnica e a velocidade de nado. Parece-me que em 2011 - com as primeiras etapas a começar me 2010 -, esse problema será minimizado, desde que eu consiga cumprir a minha parte do compromisso.


Mais informações:

- Website do evento;

- Classificações da prova;

- Fotos da prova.

12 comentários:

Luis Novo disse...

Só um apontamento Pedro...faltaram as casas de banho no P1!!! é inadmissível a malta toda na mata antes da prova.... :P

Triatleta disse...

É verdade Luís!
Um colega nosso saíu-se com um piadola muito boa a propósito desse episódio: "Com tanta gente atrás das oliveiras, para o ano em vez de azeitonas, nascem por ali...cús" :-)))

João Correia disse...

Eu tenho cá andado a pensar se não seria interessante fazer essa prova, depois de tentar e conseguir fazer uns longos "cá por casa". Em todo o caso, pelo pormenorizado e atento relato que fazes, concluo que é durinha, a "tipa". Vamos com calma.
mas, acho que estás de parabéns, especialmente no segmento do pedal onde fizeste um grande tempo.
Abraço, Pedro.

Ricardo C. disse...

Parece ser uma prova daquelas espetaculares. ;)
Há que melhorar, e treinar. Mas essa natação, Sr. Professor :P 1h e tal???
Estou a brincar, força aí!

Abraço,
Ricardo Correia

Triatleta disse...

Olá João,
Obrigado!
Não deve ser o Triatlo mais exigente que existe, mas como está colocado logo a seguir às férias de Agosto, com calor, com mais natação que o normal e com percursos (ciclismo e corrida)muito ondulados, carece ser bem preparada.
Constitui-se como um desafio muito interessante.
Um abraço.

Triatleta disse...

Olá Ricardo,
Sim, é uma prova desafiante.
Pois, a natação, o meu enterno problema, com origem numa tardia aprendizagem aos 18 anos apenas.
É muito difícil enquadramento técnico regular em Rio Maior. Mas o assunto vai ser bem resolvido, e conto em 2011 não passar estas vergonhas.
Bom ano lectivo e boas praxes :-P
Abraço.

Mark Velhote disse...

Viva Pedro,

Parabéns pela prova. Esse pedal está muito muito forte! Excelente!
A nível de corrida também estiveste muito bem.

Quanto à natação confesso que fico um pouco desmoralizado, porque tenho o mesmo problema com a agravante de estar num nível ainda pior e de não conseguir recuperar na bike tal como fizeste.

Com paciência devo chegar lá, mas paciência não é uma das minhas virtudes...ehehe


Mais uma vez parabéns e força nesses treinos!
abraço

Triatleta disse...

Obrigado Mark!
Em natação, devido ao meio em que nos deslocamos, é fundamental ter alguém credenciado ao nível das nossas necessidades, para nos orientar regularmente.
Bons treinos.
Um abraço.

Chuva Vasco disse...

Olá Pedro,

parabéns por mais um desafio cumprido.
Para quem esteve tanto tempo parrado e com pouco treino parece-me que tens obtido bons resultados.

Abraço

Triatleta disse...

Obrigado Vasco!

Esta época também serviu para retirar o máximo de ferrugem possível.

Em 2011, gostaria de fazer um pouco melhor.

Um abraço.

Anónimo disse...

parabens pedro por mais um "empeno"

grande abraço

abel

Triatleta disse...

Obrigado Abel!

Serviu para fechar a época e fazer-me sentir anestesiado até à 3ª-feira.

Para o ano há mais.

Um abraço.