sexta-feira, 30 de julho de 2010

Desafio para 2011 - O sonho

Há um ano atrás, fui desafiado - o Hélder Milheiras é o culpado -, para realizar o Challenge Roth 2010. Sem saber exactamente as implicações no meu dia-a-dia, até ao dia da prova, aceitei o desafio, preparei-me minimamente e atingir o objectivo principal: cruzar a linha de meta.

Logo ali fiquei com sensação de dever cumprido mas, simultâneamente, com certo "amargo de boca" ao olhar para o tempo final de 10:17:57, o qual, perante tudo o que estava para trás, quer em termos de preparação, quer em termos de prova, será sempre um tempo final justo e adequado. Contudo, e tendo em conta os excelentes resultados em estreia do Carlos Fernandes, Hugo Ferreira e Sérgio Costa, disse para mim mesmo: "Ou desisto de imediato de fazer provas nesta distância, ou na próxima oportunidade, terei que fazer muito melhor do que aquilo que fiz hoje; se eles fizeram, eu também consigo fazer!!!".

Realizando uma retroespectiva em relação ao meu passado desportivo, tudo começou em 1986, ainda atordoado e sobre a influência da medalha de ouro do Carlos Lopes, na maratona dos JO de Los Angeles, sonhei - mas não concretizei -, o sonho de ser um campeão no Atletismo, dedicando-me, principalmente, sobre a orientação do Jorge Miguel, a várias especialidades, conseguindo alguns resultados interessantes a nível local e regional. Em 1994, uma lesão no pé direito - o pé de apoio do barreirista, que afinal, nunca fui -, obrigou-me a reorientar a prática competitiva para o Duatlo e Triatlo, dando sequência lógica a uma experiência perturbadoramente positiva em 1992, no Triatlo de Peniche por estafetas, ao dividir esforço, na corrida a pé, com o Dr. Rui Miguel, o qual nadou e pedalou. No Duatlo e Triatlo, voltei a sonhar ser um campeão internacional - que uma vez mais, não fui -, e mesmo sem nunca ter sido um atleta dominador em nenhum dos 3 segmentos, fiz do treino regular, da combatividade e da perseverança as minhas armas e, afinal, o esforço recompensou, alcançando alguns títulos e resultados com destaque a nível nacional.

Entretanto, desde 2001, a minha vida pessoal, profissional e familiar mudou muito, e após 5 anos de ausência forçada, em 2005, o prazer que sinto pelo treino e pela competição, especialmente associados à prática do Triatlo/Duatlo, impulsionaram-me para o regresso à modalidade que não é apenas uma prática em si mesmo, tratando-se de um vício e uma paixão, muito difíceis de dominar, e que precisam de ser alimentados diariamente.

Este meu regresso ao Triatlo, está no extremo oposto ao daqueles indivíduos que vivem permantemente insatisfeitos e frustrados por nunca terem sido aquilo que desejavam ser no desporto, e tudo fazem para provar aos outros que ainda são uns "campeões"; tenho pena destas pessoas, que nunca vão descobrir a verdadeira essência do desporto, ou seja, a superação pessoal, em respeito pelas regras, por si mesmo e pelos adversários. Assim, ao contrário do que sucedeu no passado, não pretendo ser um Campeão, não só porque a idade, o contexto familiar e profissional, bem como a qualidade dos adversários não o permite, mas acima de tudo porque a minha prática desportiva de competição está puramente orientada no sentido de divertir-me, ter prazer, traçar e alcançar novos objectivos. Tudo o resto é acessório!

"Sempre que um homem sonha, a obra nasce" é um chavão frequentemente utilizado, e ao longo da minha vida, sem invocar esta frase, tenho-a aplicado com frequência. Mesmo que o sonho não se concretize, NINGUÉM nos pode roubar o sonho, ou impedir de voltar a sonhar. Não concretizei até agora, nem irei concretizar o sonho de ser um Campeão, mas os sonhos também se podem redimensionar à realidade actual. E após terminar o Challenge Roth 2010, e no meio de um turbilhão de emoções e desgaste físico, emergiu um sonho do ano de 1992, quando assisti na Eurosport, ao mítico IRONMAN na Ilha de Kona, no Hawai, ganho por Mark Allen, uma das maiores referências de sempre da modalidade. Nesse dia, em frente ao televisor - ainda não tinha iniciado a prática do Triatlo -, instintivamente, o meu pensamento foi: "Um dia, eu quero estar ali!"

Após seis parágrafos, muitas frases, imensas palavras e letras para muitas sopas, revelo que em 2011 irei tentar alcançar mais um objectivo, mais um sonho desportivo: a presença na final mundial do circuito IRONMAN, isto é, o IRONMAN World Championship. Para lá chegar, vai ser tudo menos acessível, visto que, terei que lutar pelos lugares de acesso à final no IRONMAN Zurich, Switzerland, no dia 12 de Julho de 2011.

Portanto, tenho duas etapas por cumprir. Caso ultrapasse com sucesso a primeira - o apuramento -, espero reunir condições para alinhar e concluir a segunda e última etapa. Vários portugueses já o conseguiram, por que motivo eu não irei conseguir? Se a primeira etapa não for concluída com sucesso, se bem me conheço - e tão bem como ninguém -, o mais certo é voltar a tentar.

Apesar dos apoios materiais serem escassos e, fundamentalmente, basearem-se em descontos na aquisição de produtos, e da inexistência de patrocínios, ou melhor, existe um e tem a designação de eutrocínio, a tarefa será levada por diante; o Triatlo é um vício saudável, não só pela prática, mas também pelas despesas associadas à participação em competições com estas características. Sem dúvida, seria bem pior ter vícios associados a álcool e drogas, ou jogos de azar, o que me deixa de consciência tranquila ao alimentar este "vício".

Vamos lá então!

Vídeo oficial de promoção do evento


Website oficial do evento em: IRONMAN Zurique, Suiça

22 comentários:

sica disse...

Eu Triatleta me confesso ;) força e motivação para conquistar o sonho.

Triatleta disse...

Eu, Triatleta, me confesso: muito obrigado.
Contagem final, está a decorrer para Copenhaga: faz tudo como o teu guru te mandou fazer e tudo correrá bem.
Vencedor é o que chega primeiro que todos os outros, mas campeão é todo aquele que se supera a si próprio.
Abraço.

Mark Velhote disse...

Viva Pedro,

nunca é tarde para perseguirmos os nossos sonhos. Não passa de um cliché, mas é bem verdadeiro. Vou ser um fiel espectador desta tua caminhada que espero culmine em sucesso e vou-me inspirar nela para eu também tentar atingir o meu objectivo.

Bons treinos

Mark

Triatleta disse...

Obrigado Mark.
Então, vamos fazer os possíveis para atingir os nossos objectivos.
Bons treinos.
Abraço.

Jordão disse...

Ola Pedro, eu ainda estou amadurecer ideia de ir tentar para o ano terminar um.
Ainda nao decedi qual nem onde, talvez quem sabe ainda vamos estar juntos , parabens pela determinaçao ademiro pessoas assim com vontade e decididas.
Abraço.

Triatleta disse...

Jordão, não penses muito: faz!
Para Zurique, já somos 5. A prova, no geral, é um pouco diferente de Roth. Aliás, quem tem mais experiência, não tem dúvidas em afirmar: nada se compara a Roth.
Anda lá, assim tens companhia ;-)
Abraço.

BritoRunner disse...

Força nisso Pedro.

Desejo-te boa sorte.

José Brito

Triatleta disse...

Obrigado Zé.
Que é feito de ti?
Estás bem?
Um abraço.

Anónimo disse...

Boa sorte e força aí...

abraço

abel condesso

david caldeirao disse...

bom...bom..., pelo menos para sonhar a WTC ainda não cobra os
(+-)500€ habituais!!!
2011 promete....
forte abraço,

Triatleta disse...

Obrigado Abel.
E a esta, o pessoal da AAC não se quer juntar?
Abraço.

Triatleta disse...

Obrigado Caldeirão Bronzeado.
Pois, os preços é que são a doer, mas vou seguir o conselho do Migalhas: colocar 2€/dia num porquinho de louça com seguinte dizer "Poupança IRONMAN" :-)
Já estás em taperware?
Abraço.

Anónimo disse...

inscrevemo-nos para o de frankfurt assim com uma rapidez que nem sei quanto paguei (desta vez vou participar k já ñ aguento ver mais nenhum como espectador lol)

grande abraço

abel condesso

Chuva Vasco disse...

"Quem fala assim não é gago" e tu não és mesmo gago!

Para se conseguir o que se quer tem de existir, entre outra coisas, determinação e isso está bem vincado nas tuas palavras.
Admiro quem se engaja com esse tipo de provas com tanta antecedência, é preciso alguma coragem, penso, pois muita coisa rola nesse período, contudo, é um compromisso que fica desde logo assumido e não o cumprir é perder dinheiro.

Estou certo que conseguirás o que almejas.

Boa sorte e bons treinos

Triatleta disse...

Pois muito bem, é assim mesmo.!!!
Sim, sim, porque o sofrimento como espectador numa prova destas, só pode ser anestesiado com uma bela loira numa caneca :-)
Bons treinos.
Um abraço.

Triatleta disse...

Obrigado Vasco.
O envelhecimento também nos dá coisas boas; no meu caso, estou a afinar as características da minha personalidade.
Por mim, gosto de compromissos sérios, com qualidade, e que constituam um desafio a longo prazo, porque me obrigam a trabalhar para atingir um determinado objectivo. Caso contrário, caio na rotina do pouco ou nada fazer.
Boa sorte para o Embrunman(?).

Rui Quinta disse...

Já o li muitas vezes no cyclolusitano e foi por lá que cheguei a este blog (e pelo Armando).
Gostei muito deste texto. Para mim, além do desporto de competição e do desporto de lazer, apenas faz sentido este desporto, aquele em que tentamos superar as adversidades sem nos preocupar-mos com adversários. Traçar um objectivo, prepara-lo, ultrapassa-lo e apontar para outro.
Espero que a preparação corra bem e o objectivo seja cumprido. Boa sorte.

Triatleta disse...

Obrigado Rui Quinta.
A meu ver, esta tem sido uma forma saudável e positiva de estar no desporto.
Por outro lado, a idade e as responsabilidades familiares e profissionais, não me deixam margem para grande hesitações: ou faço, ou não faço. Não existe meio termo.
Saúde e boa sorte para os seus projectos objectivos.

Anónimo disse...

Vou estar ficar atento!
Força camarada Pedro!!!

Tricag

Triatleta disse...

Tricag,
Se tudo correr como planeado, vais estar atento e a notar a diferença em relação a 2010.
Um abraço...camarada ;-P

THOR disse...

Amigo,

A ajuda que te posso dar é contribuir com a minha companhia em alguns treinos de bike que queiras fazer.
No resto desejar que consigas alcançar os objectivos a que te propões.
Admiro e partilho a tua visão do desporto e bem sei que sentes o que acima escreves-te.

Abraço
Aldeano

Triatleta disse...

Obrigado João!

Com tempo e saúde, em 2010-2011, faremos alguns treinos e provas juntos.

Um abraço.